A menina do sorriso


Pode existir algo mais terrível do que ver a pessoa que você ama fingir que está sempre feliz quando você já a viu no fundo do poço? Você a viu no fundo do poço, fez de tudo para tirá-la de lá, mas sente que quando ela volta para casa, sozinha, o peso do seu dia cai sobre sua cabeça e a tal felicidade que você vê estampada nas redes sociais dela, é apenas mais uma ilusão. Como eu gostaria de poder fazer algo. Mas o que eu poderia fazer? Hoje só tenho notícias dela pelo que vejo na timeline do seu Facebook. Eu poderia deixar mensagens, publicar em seu mural e ela responderia amavelmente, para que todos vissem que ela retribui a minha saudade, mas ela se sente mais solitária do que qualquer outra pessoa no universo, mas seria fraqueza admitir, e ela não quer que descubram sua fragilidade. No entanto, gostaria de fazer algo, mas o que eu poderia fazer? Fingir que não vejo, penso eu. E fingir que não vejo é negar-lhe socorro. O socorro que outrora eu dei, mas que ela – mesmo não tendo jogado fora – preferiu ir embora sem dizer adeus.

Kauana Costa

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fragmento (i)letrado

Roleta Russa