Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2015

Roleta Russa

Imagem
Sabe quando você se sente tão patética, tão ridícula que nem chorar de vergonha ou de autopiedade alivia essa sensação? Se sentir um lixo é a sensação mais presente nesses momentos... não ter controle da sua raiva, não ter controle das suas emoções faz de você uma pessoa fraca, instável e, por que não, perigosa... Perigosa, porque sua insanidade é tanta que ninguém consegue prever - nem você mesma - que você é uma ameaça para as pessoas ao seu redor... se autodestruir pode ser até um direito seu, mas ferir o outro não... O que você tem a oferecer nessas horas é apenas uma parte do que você realmente é: e essa parte de você que é ruim é uma parte que você permite que exista... mas se você arranca isso, você também deixa de existir. Não que eu acredite que o ser humano seja dividido em partes, mas há vários fragmentos que formam um todo... Ter uma parte de si destrutiva não te faz de todo mal, mas te torna uma pessoa impulsiva: dependendo de seus sentimentos em determinada situação, ex…

A carta que nunca te escrevi...

Imagem
Não me odeie nunca, embora eu ache que você nunca vai me odiar. Mas seu orgulho pode ser seu maior inimigo. Então, fale sempre o que quiser comigo. Mesmo que seu orgulho não deixe, por favor, não se deixe vencer por ele. Ele é uma faca de dois gumes. Como tudo na vida é. Eu sou uma faca de dois gumes. Mas não me odeie nunca.
Eu não sei cuidar tão bem de mim quanto gostaria e sei que muitas vezes o que faço comigo, eu não mereço. Não mereço todo esse rancor de mim mesma, todas essas marcas pertencem a mim, fazem parte do que eu sou... Mas eu sei que não consigo me odiar por mais que eu não me aprove, então, por favor, nunca me odeie...
Sing me to sleep
And then leave me alone

[...]
Deep in the cell of my heart
I really want to go

There is another world
There is a better world
Well, there must be
Well, there must be
Bye bye.

(Asleep - The Smiths)