Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2012

Ponto principal

Imagem
sabe aquela sua resposta sobre o ponto principal dos programas inventados por mim ser eu mesma? pois então, faz minhas propostas inocentes por só desejarem estar ao seu lado parecerem ideias anacrônicas de um romantismo ultrapassado... porém, sei que o ponto principal dos meus programas é poder aproveitar ao máximo as cenas dos filmes refletidas em seus olhos...

Mundos Possíveis

Imagem
Brigam Espanha e Holanda Pelos direitos do mar O mar é das gaivotas Que nele sabem voar O mar é das gaivotas
E de quem sabe navegar. Brigam Espanha e Holanda Pelos direitos do mar Brigam Espanha e Holanda Porque não sabem que o mar É de quem o sabe amar...
Leila Diniz (1945–1972)

Intensidade

Imagem
tipo, sabe quando você percebe que eu pareço perder por um instante a noção das coisas, quando parece que me empolguei tanto que você acha que "vai ser aqui e agora"? ... na verdade, essa sou só eu sendo inteiramente sincera...

"Leão-rei..."

Imagem

Amavisse

Imagem
I

Carrega-me contigo, Pássaro-Poesia
Quando cruzares o Amanhã, a luz, o impossível

Porque de barro e palha tem sido esta viagem
Que faço a sós comigo. Isenta de traçado
Ou de complicada geografia, sem nenhuma bagagem
Hei de levar apenas a vertigem e a fé:
Para teu corpo de luz, dois fardos breves.
Deixarei palavras e cantigas. E movediças
Embaçadas vias de Ilusão.
Não cantei cotidianos. Só cantei a ti
Pássaro-Poesia
E a paisagem-limite: o fosso, o extremo
A convulsão do Homem.

Carrega-me contigo.
No Amanhã.

Hilda Hilst

AC/DC

Imagem
A um certo alguém que me fez muito feliz...



Meu bem, não importa aonde eu vá ou onde eu me esconda, certas coisas sempre me farão lembrar de você por anos-luz...

Alone

Imagem
Para Heberty Vieira...

Tá vendo, Heberty... E essa era eu hoje à tarde no busão, tendo que voltar para casa sem a sua companhia para conversar....

Alcoólicas

Imagem
II
Também são cruas e duras as palavras e as caras Antes de nos sentarmos à mesa, tu e eu, Vida Diante do coruscante ouro da bebida. Aos poucos Vão se fazendo remansos, lentilhas d’água, diamantes Sobre os insultos do passado e do agora. Aos poucos Somos duas senhoras, encharcadas de riso, rosadas De um amora, um que entrevi no teu hálito, amigo Quando me permitiste o paraíso. O sinistro das horas Vai se fazendo tempo de conquista. Langor e sofrimento Vão se fazendo olvido. Depois deitadas, a morte É um rei que nos visita e nos cobre de mirra. Sussurras: ah, a vida é líquida.

Hilda Hilst