Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2011

O Beijo Perdido

Imagem
Sabe aquele beijo, meu bem?
Voou longe nas ideias... Lembro-me dele como se fosse um sonho que nunca se realizou. É estranho, muito embora não me saia da cabeça, em tardes quentes e solitárias, a imagem dos teus lábios nos meus, é como se nunca tivesse acontecido.

Kauana Costa

Flores no caminho...

Imagem
Eu, mera mortal, nunca imaginei que passaria por tantas coisas. Há um tempo atrás não admitia sequer cogitar a ideia de me casar e agora estou me preparando para isso. Mas vem o mais difícil, quando pensava eu estar tudo a minha espera acontece um imprevisto: as flores no meio do caminho acenaram e uma delas roçou seu caule em meu braço, era um narciso muito bonito e sua cor forte e vibrante chamou minha atenção. Narcisos... Para que eles servem mesmo? Para enfeitar a igreja, o meu buquê, mas a lembrança desse narciso e de seu toque inesperado, até quando a me remoer na cabeça? O mais belo narciso do jardim cruzou o meu caminho. Arranquei-o numa atitude cruel e agora não sei mais o que fazer, deixo-o morrer? Ou deixo-o dentro de um livro, esquecido? E agora Narciso? O que faço contigo?

A chegada de Narciso...

Imagem
Queria dizer ao mundo as coisas que me afligem, mas ele não resolverá meus problemas. Não consertará meus defeitos, não acalmará minhas inquietudes. Não me mudará.

Quero mudar? Talvez...

Meus pensamentos vêm me traindo, a quem recorro?

[O que quero eu? O que quero de mim?]

Quero você de volta com tranquilidade, com paciência... Quero nosso amor maduro, sem interrupções, sem obstáculos...

Mas há defeitos, há partes desencaixadas em mim... partes que agem independentemente de minhas decisões... partes irracionais...

Mas ainda é você que eu vejo em mim...


Kauana Costa

Este mar...

Imagem
Há um oceano dentro de mim.
Um oceano de sonhos, de dores enfim... Mas há um oceano e esse oceano atravessa as fronteiras do meu eu.
Esse eu que não conheço.
Um eu que sabe que existe e que quer se fazer presente, mas é preciso atravessar um imenso oceano.
Este mar que me invade...
Sou eu!
Este mar...
É apenas a minha verdadeira eu vagando ao balanço das ondas enquanto a eu que impera toma conta para que ela continue presa: ilhada.
Quando essa eu me libertar, o que será de mim?
Nem eu sei... Mas sei que eu serei mais livre do que todos os pássaros que me levarem junto.

Kauana Costa

Nudez

Imagem
Tiro de mim essas amarras... As roupas também são amarras, elas apertam... Ocultam...
Talvez vocês não me conheçam. Aliás, creio que nem eu mesma me conheço ainda. Mas me despeço de algumas amarras. Isso já é um grande avanço.
Essas amarras ficaram para trás. Novas amizades surgiram, eu que achava que não tinha tantos amigos. Mas tenho amigos suficientes. Amigos que me amam e me apoiam. E também tenho uma pessoa maravilhosa em minha vida. A primeira pessoa, depois dos meus pais, que me amou e me ama como eu sou. Sofri na escola com piadas e maldades de adolescentes, mas qual "gênio" não sofreu com isso? Não me comparo a um gênio, apenas me sinto bem e livre. Livre daquelas amarras que eu e você conhecemos tão bem...

KC